Meu perfil
BRASIL, Sudeste, BOM DESPACHO, Centro, Homem, Portuguese, English, Arte e cultura



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Penetrália
 


“JOGA LÁ E FAZ O QUE TIVER QUE SER FEITO”  – SÍLVIO BERLUSCONI É UM BUFÃO/FASCISTA

 

 

Laerte Braga

 

 

mirani cirino mendes faz parte desse mundo e gosta dos quinze minutos de sucesso. mirani é casada com norberto santos, o “vovô nono”. “nono” é um dos “moradores” da casa do big brother brazil. Um dos “heróis” desse mundo que é de espetáculo e incorpora a irrealidade transformada em realidade e por isso mesmo hipocrisia. “nono” é só um objeto. Uma peça nesse jogo. mirani não é diferente.

 

A moça em questão tem 37 anos de idade, está casada com “nonô” desde 2001 e juntos há sete anos depois de um breve período de separação. mirani deu ao marido permissão para jogar o jogo e ganhar o milhão de reais de prêmio.

 

Segundo mirani ele tem permissão para fazer tudo o que for necessário para ganhar o prêmio, o que quiser, “inclusive ficar com alguma sister caso isso seja preciso, mas ganhar o jogo, depois a gente se acerta”.

 

“A gente se ama muito, confio em você e é tudo por um milhão”. “Peço muito a Deus que ele fique firme lá na casa”. “Na casa ele está liberado, mas depois se acerta comigo”. A declaração foi feita entre gargalhadas.

 

 

 

reprodução/Reproduçao

 

Momento em que “nonô” faz uma tentativa na cama da sister francine

 

Esse tipo de trem rende milhões à REDE GLOBO. José Neumani Pinto, da Rádio JOVEM PAN calculou o ganho da GLOBO e das operadoras de telefonia na sétima edição do BBB. Num só paredão foram 26 milhões de telefonemas. A um custo de trinta centavos por ligação. Uma receita de 8 milhões e 700 mil reais que meio a meio – GLOBO e operadoras – garantiu 4 milhões 350 mil reais para cada um.

 

Altos níveis de audiência, pois é preciso estar bem informado e por dentro para votar. O voto pago. Ou comprado, depende da ótica. Esse tipo de comportamento explica gilmar mendes ministro do supremo tribunal federal. Ou marcus valério “operando” mandatos de deputados e senadores. É como se a impunidade viesse em cartões de telefonia pré pagos.

 

Reprodução /Reprodução

 

Este é “nono” com a brother milena

 

 

mirani afirma que sempre deu força a ele e ao seu desejo de participar do programa. “Um milhão é um milhão”.

 

Nesse endereço - http://br.youtube.com/watch?v=yrtVysn5zHk – é possível assistir a um vídeo de sílvio berlusconi, o mafioso que governa a itália. Num café, a figura, ainda por cima banqueiro, coloca o dedo no nariz, tira um “peloto”, olha para os lados e em seguida enfia o dedo na boca. Completa o quadro com um gole de café.

 

berlusconi apareceu recentemente ao lado de george walker bush e nicolas sarkozy – presidente da França – às gargalhadas discutindo a paz no Oriente Médio. Deu apoio integral a israel. É oriundo do fascismo e nele permanece.

 

 

 

As gargalhadas de berlusconi na “busca da paz” não registraram as lágrimas do pai Palestino e seu filho vítima do nazi/sionismo de israel

 

 

Foram mais de mil mortos e perto de quatro mil feridos na “legítima defesa” do terrorismo nazi/sionista contra um povo indefeso e saqueado. O “povo eleito”. Armas químicas, biológicas, toda a sorte de barbáries e boçalidades típicas do estado de israel. Invenção de norte-americanos, ingleses e franceses no pós-guerra para garantir o controle do Oriente Médio.  Dos “negócios”.

 

berlusconi é dono de Ronaldinho, Kaká e outros brasileiros que jogam no time da Milan. É proprietário da equipe. Pensa que é dono do Brasil e se vale de figuras trêfegas como o presidente do supremo tribunal federal, gilmar mendes, para intimidar e coagir o governo do Brasil a entregar à Itália um perseguido político. Muda as leis do país ao seu talante. Fez votar uma lei que proíbe investigações sobre a figura do primeiro-ministro – ele, notório corrupto – e de quebra gosta de exibir-se como Duce – consegue ser mais grotesco que o original, pois é farsa –.

 

 

 

O proprietário da itália é essa figura – Acha que é dono do Brasil também e conta com apoio de “patriotas honrados” como gilmar mendes e josé serra

 

 

berlusconi tem o apoio explícito da mídia, vale dizer da REDE GLOBO. Organização estrangeira e a serviço de interesses de países e empresas estrangeiros. O que a emissora e todo o complexo da casa real marinho faz é exatamente vender a ideologia do vale tudo por um milhão.

 

Você paga para votar e provavelmente a imensa e esmagadora maioria dos “objetos” que votam no paredão do BBB não têm a menor idéia do candidato que escolheu para representá-lo na Câmara ou no Senado.

 

E acha quer Cesare Battisti é um “assassino” como afirma a mídia. E berlusconi um defensor da família, da liberdade e do direito sacrossanto de assistir ao BBB.

 

A opção do governo Lula é simples. Ou cai de quatro, já de calças arriadas, ou manda o Duce pastar, literalmente. Vale dizer, ou somos um país independente e soberano, ou não somos nada. Meros telespectadores dos “heróis” de pedro bial. Os “Homer Simpson” na definição do “sábio” william bonner, a voz de “deus” no horário nobre televisivo.

 

E das agências de publicidade. E das grandes empresas. E dos latifúndios. Os tais sacerdotes do “deus mercado” que na hora do aperto correm atrás do dinheiro do abobado que acredita no BBB. Pior, acredita nessa gente.

 

 



Escrito por lucemiro às 12h02
[] [envie esta mensagem
] []





É HORA DE CHAMAR O EMBAIXADOR

 

 

Laerte Braga

 

 

Dois fatos sinalizam para a necessidade do governo chamar ao País o embaixador brasileiro na Itália. O primeiro deles a carta do presidente italiano, giorgio napolitano. Um acintoso desrespeito à soberania do Brasil e deveria ter sido devolvida sem sequer ser lida.

 

O segundo a visita do embaixador da Itália ao presidente do supremo tribunal federal gilmar mendes. michele valensise foi pedir a mendes que a Itália seja ouvida no processo de extradição de Cesare Battisti. Esse processo não existe mais, cabe ao supremo extingui-lo. A decisão de extraditar alguém, quem quer que seja, é privativa do presidente da República. O supremo julga apenas se o processo atende aos requisitos legais e pronto, nada mais.

 

O argumento do governo italiano que o Conselho Nacional para Refugiados negou essa condição a Battisti é outra aberração diplomática. O conselho não tem poder deliberativo. E não houve unanimidade na decisão. A condição de refugiado foi negada por três votos a dois. Não cabe a governo estrangeiro contestar ato do governo do Brasil. Isso se chama atentado à soberania nacional.  

 

O decreto do ministro da Justiça Tarso Genro que dá a Cesare Battisti essa condição está juridicamente correto e foi objeto de um artigo do jurista Dalmo Dallari de Abreu defendendo a posiçãodefendendo a posiçreto e foi objeto de um artigo do jurista Dalmo Dallari de Abreu. do ministro. Dallari vale bilhões de gilmar mendes, trilhões de berlusconi e qualquer desses editorialistas que fingem indignação com o ato de Tarso.

 

A idéia que Battisti seja um assassino vendida pela mídia brasileira (?) é repulsiva. Subserviência absoluta.

 

Não há mais o que falar sobre o assunto. É chamar o embaixador brasileiro na Itália de volta para casa e esperar que as autoridades italianas vejam o Brasil como país independente, soberano e cioso dessa independência e soberania.

 

Lula não tem que responder ao presidente napolitano. Nem teria que ter lido a carta. Era só chamar o embaixador e dizer que o endereço estava errado. Está. Ou isso aqui é república de banana onde sílvio berlusconi fascista e corrupto manda e desmanda?

 

Na Itália o parlamento aprovou uma lei que impede qualquer investigação sobre o primeiro-ministro – berlusconi –. É que o nível de corrupção é de tal ordem que a única saída seria algemá-lo e levá-lo preso.

 

E nem há que se pensar em “negócios” num momento como este. “Negócios” não podem prevalecer sobre a dignidade nacional.

 

A decisão de gilmar mendes, funcionário do psdb – tucanos – no supremo tribunal federal e gerente do departamento de hábeas corpus a criminosos do colarinho branco é intempestiva, abusiva e caracteriza mais que a cretinice do dito cujo, mostra seus objetivos claros e bem definidos de criar toda a sorte de obstáculos ao governo Lula, já como parte da campanha de 2010. gilmar é corrupto e essa prática tem sido constante de sua parte.

 

Battisti foi condenado num processo montado à revelia de qualquer direito básico de defesa, com base em informações de um delator premiado com a liberdade e os supostos crimes cometidos pelo escritor nada mais foram que momentos da luta armada.

 

Por trás de toda essa grita da mídia está 2010 e a campanha de josé serra (um ex-refugiado) e o comportamento do governo da Itália revela a natureza fascista do bufão berlusconi.

 

Não há o que discutir ou explicar. O Brasil concedeu a Cesare Battisti a condição de refugiado. Cabe solta-lo, garantir sua integridade e mandar o governo italiano às favas, afinal isso aqui não é propriedade de berlusconi.

 

E fica a lição da mídia colonizada. Não tem um pingo de escrúpulo.

 

E outra lição, essa a Lula. Deixar de lado essa mania de tentar contemporizar o que não se pode contemporizar. Explicar o que ao presidente da Itália? Quem manda no Brasil?

 

Por fim, já é tempo de colocar um ponto final nas trapalhadas propositais de gilmar mendes. É um descalabro que um sujeito desses, corrupto, seja ministro do supremo tribunal federal. Um insulto à memória de Hermes Lima, Evandro Lins e Silva, Ribeiro da Costa, Victor Nunes Leal, Adauto Lúcio Cardoso, figuras que primavam pela coragem e pelo caráter. gilmar mendes nem sabe o que é isso.   

 



Escrito por lucemiro às 12h00
[] [envie esta mensagem
] []





“PAPAI, EU ESTOU MORRENDO?”

 

 

Laerte Braga

 

 

A maior parte das pessoas permanece indiferente ao ataque terrorista e genocida contra Gaza por forças nazi/sionistas de Israel. Um comentário ou outro sobre “o horror” a propósito das mortes de crianças, dos estupros contra palestinas e vez por outra a sentença de quem não quer ver, não quer ouvir, por não entender que tudo o que acontece em Gaza diz respeito diretamente a cada um de nós, à medida que é a barbárie transformada em legítima defesa. “Está lá longe, não sei quem tem razão”.

 

“Papai, eu estou morrendo?” A pergunta foi feita pelo menino Ibrahim Awaga, nove anos, no hospital al Shifa em Gaza. Foi atingido por disparos de “legítima defesa” das hordas de bárbaros nazi/sionistas.

 

Os depoimentos são chocantes e Ibrahim morreu. Era uma “ameaça” ao povo superior”.

 

“Eles mataram meu filho a sangue frio. Primeiro atacaram, depois chegaram perto de nós. O Ibrahim já estava morto e um dos soldados chegou perto, puxou Ibrahim pela perna e dando gargalhadas jogou-o para o alto, enquanto outro soldado atirava no corpo de Ibrahim”.

 

 

“Papai, eu estou morrendo?” Foram as últimas palavras de Ibrahim, um perigoso “terrorista” que ameaçava os “negócios” da suástica transformada em estrela de davi. O nome do pai do menino é Kamal Awaga e a notícia pode ser encontrada neste endereço - http://blogdobourdoukan.blogspot.com/ -.

 

A barbárie desta feita atingiu níveis tão violentos e estúpidos, além de ter sido gratuita, o fim de festa de George Bush, que o número de indiferentes caiu. A organização terrorista Israel está contratando jornalistas blogueiros para defender o indefensável em blogs em todo o mundo. Segundo pude ler, ainda existem vagas para quem queira fazê-lo em português.

 

Basta mostrar “terroristas” como Ibrahim, justificar estupros contra mulheres palestinas,  explicar o porque de armas químicas e biológicas para garantir o exercício da legítima defesa e convencer as pessoas que “deus” elegeu o povo de Israel como o dono das terras palestinas, principalmente onde existe água e gás e assim os “negócios” podem deslanchar gerando prosperidade.

 

O discurso de posse do presidente dos EUA Barak Obama sinalizou dois momentos que à primeira vista parecem importantes. Uma convocação aos muçulmanos para que se integrem à luta por um “novo mundo” – “o mundo mudou” – e a afirmação que vai começar a deixar o Iraque gradativamente.

 

Obama foi eleito para isso. A maioria dos norte-americanos quer a saída das tropas de seu país do Iraque. Mas quer que o mundo mudado permaneça sustentando o poderio dos EUA e circunscrevendo-se às determinações dos EUA. Se esse poder e essas determinações chegam de outra forma, noutro estilo, isso é outra coisa. Ele disse isso também, nas entrelinhas e nas linhas. Chamou-se responsável pelo país “guardião”.

 

E uma coisa é a posse de um presidente negro, o primeiro. Outra coisa é o governo, o dia a dia.  Nem que Obama num ataque suicida pretendesse mudar o conceito dos EUA sobre si e sobre o resto do mundo. Não quer, já se sujeitou ao lobby sionista no país.

 

Obama e os norte-americanos sabem, as elites inclusive, que é preciso ajustar a economia e devolver equilíbrio a bolsa de valores socorrer os pobres bancos e as pobres empresas em vias de falência para que um novo ciclo de boçalidade comece.

 

Tem sido assim historicamente.

 

Vale dizer que elites tolerarão uma ou outra concessão, desde que ao final os balanços sejam positivos. Que alguns anéis serão perdidos, já foram, tudo bem, mas os dedos haverão de se manter para apertar os gatilhos que matam crianças como Ibrahim. Do contrário Obama dança.

 

Carter tentou desafiar e dançou.

 

Um general nazi/sionista declarou que tomou conhecimento do uso de armas químicas e biológicas contra palestinos, alegou que não houve determinação para isso, disse que as “autoridades” vão investigar, mas frisou e deixou claro que “fósforo branco é legal”.

 

O fato foi noticiado na edição eletrônica do MAARIV e está lá a notícia da investigação conjunta de militares e promotoria militar.

 

Para fechar com chave de ouro a era Bush, uma bomba de fragmentação (proibida pela convenção de Genebra), explodiu em Gaza hoje, 20 de janeiro, matando duas crianças. 

 

Com toda a certeza vão investigar e provavelmente concluir que as duas crianças foram culpadas pois estavam indo assistir aulas de “terrorismo” do Hamas.

 

São uns assassinos impiedosos. Falo dos soldados de Israel.

 



Escrito por lucemiro às 11h59
[] [envie esta mensagem
] []





 

Por trás de todas as declarações do duce de Israel ou dos muitos “goering” de seu governo, está a preocupação com os “negócios”. A “trégua” foi decidida em Washington. Padrinho Dick Chaney mandou avisar que está saindo e a pressão popular ficando cada vez mais forte e quem vem, Barak ex-Hussein Obama vai ter primeiro que cuidar de devolver empregos, Coca Cola, casas, sanduíches do McDonalds, do contrário vai ser difícil financiar a rede terrorista nazi/sionista.

 

É hora de  tentar tirar lucro do que já foi conquistado.

 

Preocupação humanitária? Zelo e disposição de paz? Isso não existe para o nazi/sionismo.

 

Só “negócios” e neste momento os “negócios” correm risco.  

 

A trégua é isso.

 



Escrito por lucemiro às 11h59
[] [envie esta mensagem
] []





A “TRÉGUA” EM GAZA – SÃO OS “NEGÓCIOS”

 

 

Laerte Braga

 

 

Três fatores foram determinantes para a decisão do governo nazi/sionista de Israel decretar unilateralmente uma “trégua” no genocídio contra palestinos de Gaza. O primeiro deles a reação de parte da opinião pública israelense com atos de protesto dentro do país, diariamente, além do aumento do número de jovens que se recusam a prestar serviço militar em repúdio aos crimes nazi/sionistas. A maioria dos israelenses apóia a ofensiva, mas essa maioria é menor que em ações terroristas anteriores.

 

O segundo é praticamente uma extensão do primeiro ao resto do mundo. A indignação em todos os cantos com as barbáries e atrocidades praticadas pelas hordas nazi/sionistas contra palestinos. Ficou evidente ao mundo inteiro que os palestinos desejam construir uma nação e os israelenses têm apenas negócios na região. São assassinos impiedosos como conseqüência disso.

 

O terceiro é de suma importância para o “povo eleito”. O contribuinte/cidadão norte-americano às voltas com desemprego, crise, falências, ajuda a bancos, montadoras de automóveis, percebeu que nesse processo todo o custo Israel é dos mais altos e é ele quem financia a carnificina nazi/sionista em Gaza, como foi ele quem financiou todo o processo de construção do estado terrorista de Israel.

 

E pior, do ponto de vista dos terroristas nazi/sionistas, o cidadão/contribuinte começa a perceber que os grandes escroques do país, banqueiros, empresários, são em absoluta maioria controlados por grupos sionistas. Logo...

 

“O massacre não somente se justificou como o Estado de Israel não existiria sem essa vitoria”.
Menahim Beguin, terrorista e ex-primeiro ministro de Israel, após o massacre de velhos, mulheres e crianças na aldeia palestina de Deir Yassin.

 

A invenção de Israel está intrinsecamente ligada ao terrorismo. A massacres.

 

O duce de Tel Aviv Ehmut Olmert, numa reunião com seu gabinete, concluiu que os “negócios” poderão ser afetados a curto prazo e a médio e longo prazos manter essa máquina genocida deve encontrar oposição de boa parte dos contribuintes/cidadãos norte-americanos, pelo menos neste momento. Foi alertado pela quadrilha nos Estados Unidos.

 

A turma está começando a não poder mais tomar Coca Cola todo dia, comer sanduíches do McDonalds no almoço e no jantar e em vários pontos da maior potência terrorista do mundo muitos estão dormindo nas ruas perdendo suas casas financiadas por bancos de nazi/sionistas.

 

Nesse jogo complicado o terrorista Dick Chaney padrinho do nazi/sionismo vai deixar de ser vice-presidente (controla as cordinhas que movimentam Bush) e isso é ruim também.

 

O desejo de atacar o Irã ficou só na vontade, ou para mais tarde se conseguirem recuperar o prestígio perdido e condições materiais para tanto. Agora, como diria aquele técnico de futebol tomando uma goleada de dez a zero, é hora de “arrecua os harfies pra evitar a catastre”.

 

Vai ficar difícil sustentar o epíteto de terrorista imputado ao Hamas quando se despeja armas químicas e biológicas sobre crianças, mulheres, um povo inteiro em sua própria terra, em suas casas. E se apropria da água e das reservas de gás natural desse povo em roubo escondido pela mídia pró nazi/sionismo.

 

 

"A coisa mais trágica da vida humana é um povo
infligir ao outro sofrimentos semelhantes aos que
sofreu."

(Arnold Toynbee, 1961)

 

Surge pela primeira vez desde a ocupação da Palestina em 1948 por israelenses garantidos por britânicos e norte-americanos, a grande contradição do que um dia chamaram de sonho do povo judeu. E surge dentro de Israel a partir de cidadãos e organizações não governamentais israelenses.

 

Começa a ser rediscutida a morte de Rabin, assassinado por um sionista, por ter assinado um acordo de paz que assegurava o direito real da nação Palestina.  O papel de terroristas como Ariel Sharon e a desintegração de forças políticas interessadas em negociar a paz – dentro de Israel – com a ocupação completa do aparelho estatal por nazi/sionistas.

 

“A opinião pro-sionistas nos Estados Unidos e nos outros paises é orientada e dirigida do exterior. As investigações sobre a estrutura sionista dos Estados Unidos, levadas a efeito pelo Comitê de Relações Exteriores do Senado americano, em 1963, deixou este fato estabelecido. A Agencia Judaica pro Israel, a Organização Sionista Mundial e os grupos sionistas locais, inclusive os da Inglaterra e da América, são todos, na realidade, de fato e de direito, uma e a mesma coisa; e todos eles são, juridicamente parte do próprio governo israelense. Os grandes Estados democráticos do Ocidente nada trarão de construtivo para a solução do problema da Palestina e falharão, portanto, na proteção do que lhes restar dos seus interesses no Oriente Médio e, muito menos, seguirão restaurar seu prestigio, até que seja posto fim a esta exploração da tolerância democrática pela propaganda sionista/israelense e com imparcial aplicação da lei. Naturalmente, para tomar as providencias necessárias à regularização das relações entre o Estado de Israel e os cidadão de origem judaica de quaisquer desses Estado democráticos, os governos e o povo terão de compreender e fazer uma distinção fundamental entre a legítima tradição espiritual do judaísmo e substancia exclusivista, discriminatória e anti-democrática do nacionalismo contemporâneo do Israel sionista.

RABINO ELMER BERGER (Presidente do Conselho Mundial para o Judaísmo)

 

É a constatação de um rabino de prestígio mundial. Pode ser corroborada por outra, a de um terrorista nazi/sionista, o general Moshe Dayan.

 

“CONFISSÃO DE MOSHE DAYAN

 

"Foram construídas aldeias judias no lugar de aldeias árabes. Você talvez nem mesmo saiba
os nomes destas aldeias árabes, e eu não o culpo porque livros de geografia já não existem,
não só  os livros não existem, as aldeias árabes não estão lá. Nahlal surgiu no lugar de Mahlul;
Kibutz Gvat no lugar de Jibta; Kibutz Sarid no lugar de Huneifis; e Kefar Yehushu'a no lugar de
Tal al-Shuman. Não há nenhum  único lugar onde se estabeleceu este país que não teve uma
p
opulação  árabe anterior." 


Moshe Dayan, terrorista de guerra israelense, Se dirigindo ao Technion, Haifa, 
(como citado em Ha'aretz, 4 de abril de 1969)

 



Escrito por lucemiro às 11h58
[] [envie esta mensagem
] []





CASO CESARE BATTISTI – GILMAR QUER OS HOLOFOTES SOBRE ELE

 

 

Laerte Braga

 

 

Não faço a menor idéia de como os ministros do supremo tribunal federal sentem-se ao contemplar, digamos assim, a série de decisões do – vá lá – ministro gilmar mendes, presidente da antiga suprema corte. Em julho e agora em janeiro, períodos de recesso, gilmar se vale da condição de presidente para “ajeitar” a situação de amigos e cúmplices colocando-os a todos na rua.

 

A mais recente decisão de sua excelência excelentíssima foi devolver o mandato de deputados estaduais cassados por corrupção no estado de Alagoas. Soltou Marcos Valério, soltou vários outros implicados em bandidagem da grosssa e todos, extrínseca ou intrinsecamente ligados a Daniel Dantas, um dos principais operadores do crime organizado no Brasil e também ligado a gilmar desde os tempos que ambos participavam do governo de fernando henrique cardoso.

 

gilmar mendes quer um parecer do Ministério Público sobre o pedido da defesa de Cesare Battisti para que o refugiado seja solto já que inexistem mais razões para mantê-lo preso após o decreto do ministro da Justiça Tarso Genro.

 

O pedido de extradição contra alguém, feito por um governo estrangeiro, qualquer que seja, tem mais ou menos o seguinte trâmite. O supremo decreta a prisão do suposto criminoso e julga se cabe ou não, se está legal ou não, à luz da legislação brasileira, a extradição solicitada.

 

Uma das condições, por exemplo, para que o pedido seja considerado legal é a garantia que o extraditado, se for o caso, não cumpra em seu país de origem, ou aquele que deseja a extradição, pena superior à pena máxima vigente no Brasil e isso inclui pena de morte.

 

Em determinados casos há necessidade de se olhar eventuais tratados de extradição firmado entre o Brasil e outros países.

 

Não cabe, isso é de suma importância, ao stf determinar a extradição. Cabe dizer se o processo atende às exigências legais. Se for o caso, determinar ou não a extradição é competência do presidente da República. O supremo não diz que deva ser extraditado. Diz que o pedido atende aos requisitos legais. Só isso.

 

O que o ministro da Justiça fez foi conceder a condição de refugiado humanitário a Cesare Battisti. Está previsto em lei esse tipo de procedimento. A defesa de Battisti foi ao conselho nacional que julga esses casos. Por três votos a dois o conselho, que não tem poder deliberativo, negou e o processo nessa esfera, Poder Executivo, foi encaminhado ao ministro para conceder ou não a condição de refugiado político.

 

Tarso entendeu que deveria fazê-lo, emitiu decreto nesse sentido e fundamentou sua decisão em princípios jurídicos universais, um dos quais, o de que existindo dúvidas o réu deve ser o beneficiado.

 

Os supostos crimes cometidos por Battisti já estão prescritos. O julgamento de Battisti não atendeu a princípios jurídicos que asseguram ampla defesa. Organizações internacionais e vários setores da opinião pública se manifestaram em campanha pela libertação de Cesare, como outros se manifestaram pela extradição.  A Itália se valeu de leis já derrogadas para tentar fazer retroagir a prescrição, o que é descabido em qualquer país minimanente organizado.

 

O governo brasileiro, Lula respaldou a decisão de Tarso, entendeu que não deveria extraditá-lo e um decreto concedendo a Battisti a condição de refugiado foi assinado pelo ministro.

 

O que cabe ao stf? Mandar soltar Cesare já que o mérito da decisão do ministro da Justiça não é passível de julgamento pelo stf.

 

O que faz gilmar? Quer um parecer do Ministério Público sobre o assunto. Ou seja, diante dos setores que representa naquela dita suprema corte, quer complicar o assunto, fazer o jogo do governo italiano (que pretendeu e pretende intervir descaradamente nos assuntos internos do Brasil) e permitir que se abram espaços para uma tentativa de reverter a decisão de Tarso.

 

Esse rigor com a lei, na cabeça dele, não é o mesmo em relação a bandidos como Marcos Valério. Ou como Daniel Dantas.

 

Tenho certeza que ministros sérios do stf sentem-se desconfortáveis com tantas peraltices, vamos usar essa expressão, daquele que quando advogado geral da união no governo FHC recomendou que o governo não cumprisse as decisões judiciais que fossem contrárias aos seus interesses.

 

O ministro, que seja, quer apenas os holofotes sobre si. Apagar a impressão negativa que deixa em todos os brasileiros desde os dois hábeas corpus que concedeu a Daniel Dantas. Ou agora a libertação de corruptos notórios, a devolução de mandatos de deputados corruptos. Todos os ajustes feitos no “esquema”.

 

E tem cúmplice nesse pax de deux. O governador de São Paulo, o tucano josé serra. serra disse que não viu o processo, quando perguntado sobre o assunto, mas achou “exagerada” a concessão de refúgio humanitário a Cesare Battisti.

 

josé serra, antes de ser cooptado pelo esquema, foi presidente da UNE, refugiado político e no dia do golpe contra Allende, no Chile, foi levado preso para o estádio nacional de Santiago. Lá estavam os vários partidários de Allende, alguns exilados e boa parte foi executada sumariamente, sem julgamento.

 

O governador foi salvo por interferência de seu amigo FHC através de canais tais como a Mercedes Benz (empresa sobrevivente do nazismo e que empregava o ex-presidente no exílio, como financiou a repressão no Brasil). FHC à época já estava não bolso da turma. serra entrou depois.

 

E serra recebeu a condição de refugiado sem a qual não teria sobrevivido até que pudesse voltar ao Brasil quando da anistia.

 

É típico de tucano. Amoralidade plena e absoluta. Imagino se esse cara conseguir chegar à presidência da República. Passa a escritura de tudo, Amazônia, Petrobras, tudo o que ainda resta e viramos, definitivamente, colônia ou estado norte-americano.

 

Os caras não têm um pingo de escrúpulo, nem respeito por si próprios.

 

O que gilmar mendes tem que fazer de acordo com a legislação vigente é mandar soltar Cesare Battisti e pronto.

 

E ou os ministros sérios do stf reagem a todos esses destrambelhamentos ou a corte cai definitivamente no descrédito. E por extensão o judiciário, já que gilmar deitou rede para todas as instãncias, vide a juíza que denunciou De Sanctis no caso Dantas.  



Escrito por lucemiro às 11h57
[] [envie esta mensagem
] []





CHAMEM A POLÍCIA FEDERAL – TEM BANDIDOS NA PREFEITURA DE JUIZ DE FORA

 

 

Laerte Braga

 

 

O jornal TRIBUNA DE MINAS publica hoje a versão do governo de Custódio Matos sobre o tema aterro sanitário. “Técnicos” do DEMLURB (Socorro Polícia Federal, estão a serviço da Queiroz Galvão/Vital Engenharia Ambiental) falam do esgotamento do aterro de Salvaterra e anunciam a pressa em construir um novo local – aterro sanitário – para o lixo em Juiz de Fora.

 

A decisão passa por cima da Justiça (há uma ação em curso e está suspensa qualquer licitação enquanto o CONDEMA – Conselho de Defesa do Ambiente – não for ouvido) e traz danos ambientais irreparáveis à cidade. O novo aterro está sendo construído em Dias Tavares, próximo a um córrego, em franco desrespeito à lei e é mutreta da grossa.

 

Bejani tentou de todas as formas fechar esse negócio que supera 230 milhóes de reais em quatro anos e não conseguiu. Funcionários corruptos do DEMLURB tentaram e não conseguiram no vácuo chamado governo de José Eduardo e Custódio está pagando dívida de campanha com a empresa.

 

O aterro sanitário de Salvaterra tem capacidade para receber lixo até 2019 o que falta é renovar a licença como exigido em lei a cada determinado período.

 

A corrupção passa pelo governo de Aécio Neves através da FEAM (Federação Estadual do Ambiente), especificamente pelo procurador do órgão, Joaquim qualquer coisa, corrupto notório já condenado por um tribunal de contas no Norte do país a devolver dinheiro a cofres públicos. E por roubo mesmo, corrupção. É bandido sem qualquer escrúpulo.

 

O negócio não pretende desativar Salvaterra. Pelo contrário. Salvaterra continuará a receber o lixo e a empresa/quadrilha Vital Engenharia Ambiental fará o transbordo para Dias Tavares. O próximo passo será privatizar o DEMLURB até o processo de varrição das ruas.

 

É o jeito tucano de ser. Negócios só negócios.

 

Não há a menor diferença entre Custódio e Bejani, exceto no fato de um ser letrado e outro não, só espertalhão. Ambos são corruptos e  venais.

 

A ação popular impetrada pelo vereador José Sotter Figueiroa contra a construção do aterro em Dias Tavares não tem ainda desfecho, portanto, o fato está sub judice. O problema é que a empresa/quadrilha quer receber as contribuições dadas a Custódio para a compra de votos no primeiro e no segundo turno.

 

Pelo valor do contrato ganha todo mundo envolvido no crime contra a cidade que vem recheado de mentiras e marrom glacê por cima, escondendo a lambança por baixo.

 

Bejani, a essa altura do campeonato deve estar roendo unhas de desespero. Tentou tudo para fechar o “negócio”, não conseguiu. Custódio, com a bênção de Aécio, o grupo corrupto da FEAM – Joa/quinzinho é o principal – vai conseguir levar a bolada em termos de propina.

 

Se não houver reação imediata da cidade, dos vereadores, o crime ambiental a ser cometido contra a cidade tem repercussão a curto, médio e longo prazo e destrói mananciais de água essenciais à cidade.

 

Existem estudos técnicos feitos por professores da Universidade Federal de Juiz de Fora que mostram a inviabilidade do aterro de Dias Tavares e apontam soluções alternativas. O problema é que os professores são sérios ao contrário do prefeito e seus asseclas e as soluções alternativas não rendem propina aos tucanos e sócios.

 

É o primeiro grande crime dos muitos que o corrupto Custódio Matos vai cometer. No futuro a privatização da CESAMA.

 

Ou a Polícia Federal entra em cena e coloca o prefeito corrupto na cadeia, como fez com Bejani, ele e seus cúmplices, ou a cidade em curto espaço de tempo vai para o espaço.

 

A tática do bandido Custódio é a mesma do bandido Bejani. No início do governo Bejani inventou pretextos de urgência para evitar um problema grave no lixo e entregou à Queiroz Galvão o controle do aterro de Salvaterra. Em seguida contrataram por baixo dos panos o novo aterro e antes do edital de licitação a empresa/quadrilha (a do buraco do metrô do tucano Serra) comprou a fazenda em Dias Tavares.

 

Custódio e os bandidos do DEMLURB chegam agora com a mesma história. Urgência, do contrário vira caos.

 

Mentira. Estão pagando as contribuições das pela empresa à campanha do bandido/prefeito e tomando conta do lixo em detrimento do meio-ambiente na cidade.

 

O dinheiro que remunera essa gente sai do bolso do contribuinte que acreditou naquela história de palavra de tucano.

 

Tucano não sabe o que é isso. Vende mãe na feira se der lucro.



Escrito por lucemiro às 11h56
[] [envie esta mensagem
] []





A REAÇÃO ITALIANA – CHAPLIN E OS “ELEITOS DE DEUS”

 

 

Laerte Braga

 

 

A decisão do ministro Tarso Genro concedendo asilo a Cesare Battisti fundou-se na melhor fumaça de bons princípios jurídicos e tem, evidente, um caráter político de extrema importância. A despeito das hienas de sempre, está mantida a tradição brasileira de abrigar vítimas de perseguições em seus países de origem. Essa tradição só foi interrompida durante o período da ditadura militar (na ditadura Vargas também), exatamente o das hienas que hoje vociferam à espreita de carne e sangue

 

A reação do governo da Itália foi despropositada. Típica interferência em assuntos de estrita competência do governo brasileiro e reflexo das características fascistas do atual governo italiano do banqueiro/mafioso Silvio Berlusconi. Na percepção de guerra global que temos hoje os Estados Unidos e a Comunidade Européia, além do braço nazi/sionista – Israel –, entendem que o direito de decidir sobre países, negócios, pessoas é deles e exclusivamente deles.

 

O ministro da Defesa da Itália já soltou seus cachorros treinados pelo novo Mussolini e o próprio governo de Berlusconi, como um todo, fala em criar dificuldades ao Brasil para entrar no G-8. É a visão do mundo neoliberal, a nova Idade Média, onde os barões se regalam nos corpos estendidos pelas ruas e casas de Gaza – ultrapassa a mil o número de mortos – e se comprazem no serem “donos” dos negócios e de pessoas.

 

Os servos, os objetos, gravitam ao redor desses senhores da tecnologia das armas de fósforo branco, tungstênio, urânio empobrecido, em testes para futuros conflitos. Povos superiores e povos inferiores. É assim que enxergam o mundo.

 

A decisão de Lula referendando o decreto do ministro da Justiça confirma a soberania nacional. Não há que se explicar a Sílvio Berlusconi, misto de banqueiro (mafioso) e primeiro-ministro a razão ou razões do Brasil.

 

Quando Salvatore Cacciola, outro banqueiro (mafioso) foi preso em Mônaco e extraditado para o Brasil, Berlusconi contava que Cesare tivesse o mesmo destino ao inverso. Fosse para a Itália. A diferença é que Cacciola é criminoso comum, mafioso, dono de banco, deu um golpe na praça com aval do governo de então, o de FHC (quem mais?). Cesare Battisti é perseguido por razões políticas e não lhe foi assegurado o direito de defesa, além do que e porque, o julgamento suscitou dúvidas em todo o mundo.

 

O curioso é que para não discrepar de quem paga a GLOBO mostrou a reação ao decreto de Tarso. Faz parte do projeto “Homer Simpson”, fábrica de idiotas, robôs, consumidores desvairados de sanduíches McDonalds. Mas não mostrou a campanha feita por intelectuais e vários setores de direitos humanos na Europa contra a extradição de Cesare Battisti.

 

Tarso Genro não está protegendo banqueiros/bandidos. Nem empresários/sonegadores do império FIESP/DASLU. Tomou apenas a decisão que deveria tomar em decorrência da legislação brasileira e internacional sobre a matéria. A própria invocação do conselho que decide sobre concessão ou não do status de refugiado, usada como pretexto pelos críticos e que negou a condição de asilado a Cesare foi tomada por três votos a dois. Logo, como disse o ministro, em caso de dúvida para o réu.

 

Não há nenhum desrespeito à lei, ao estatuído como gostam de dizer. Um documento divulgado por um dos mais perigosos torturadores da ditadura de 1964, Torres de Mello, que o Brasil “agora protege bandidos” é só um vagido vindo das catacumbas do castelo de Drácula, da filial brasileira do castelo.  

 

Nesse momento esse tipo de gente está em êxtase com o genocídio contra o povo palestino por obra e graça do exército do “povo superior” de Israel. E brandindo armas contra o governo brasileiro e suas posições – que estão longe do ideal – em relação ao ataque nazi/sionista a terras palestinas. Ataque, assassinatos, tortura, estupro de mulheres palestinas, todo o repertório terrorista de Israel.

 

Refletindo a indignação de seu povo contra a barbárie nazi/sionista, o presidente Evo Morales da Bolívia juntou-se ao presidente Chávez da Venezuela e rompeu relações com Israel. Já na Colômbia o narcotraficante Álvaro Uribe, em agradecimento aos agentes do MOSSAD que ensinam terrorismo por lá, contratou um ex-chanceler brasileiro como marqueteiro – Felipe Lampreia – e pagou com dinheiro público as faixas todas muito bem confeccionadas – grife CIA/MOSSAD – para meia dúzia de funcionários públicos protestarem a favor de Israel sob pena de perda dos empregos.

 

Diferente do que acontece no resto do mundo, inclusive em Israel. Onde cidadãos ainda infensos ao nazi/sionismo e envergonhados com o governo terrorista protestam contra o massacre.

 

.

Gueto de Varsóvia, 1943, as vítimas eram judeus, ciganos, negros, não arianos e os carrascos eram os nazistas. Até hoje os judeus sionistas acham que apenas eles foram vítimas

 

 “O último discurso

de O Grande Ditador

Charles Chaplin

Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar – se possível – judeus, o gentio... negros... brancos. Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.  A cobiça envenenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódio... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

A aviação e o rádio aproximaram-nos muito mais. A própria natureza dessas coisas é um apelo eloqüente à bondade do homem... um apelo à fraternidade universal... à união de todos nós. Neste mesmo instante a minha voz chega a milhares de pessoas pelo mundo afora... milhões de desesperados, homens, mulheres, criancinhas... vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Aos que me podem ouvir eu digo: “Não desespereis! A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o produto da cobiça em agonia... da amargura de homens que temem o avanço do progresso humano. Os homens que odeiam desaparecerão, os ditadores sucumbem e o poder que do povo arrebataram há de retornar ao povo. E assim, enquanto morrem homens, a liberdade nunca perecerá.

 Soldados! Não vos entregueis a esses brutais... que vos desprezam... que vos escravizam... que arregimentam as vossas vidas... que ditam os vossos atos, as vossas idéias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como gado humano e que vos utilizam como bucha de canhão! Não sois máquina! Homens é que sois! E com o amor da humanidade em vossas almas! Não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar... os que não se fazem amar e os inumanos!

Soldados! Não batalheis pela escravidão! Lutai pela liberdade! No décimo sétimo capítulo de São Lucas está escrito que o Reino de Deus está dentro do homem – não de um só homem ou grupo de homens, mas dos homens todos! Está em vós! Vós, o povo, tendes o poder – o poder de criar máquinas. O poder de criar felicidade! Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela... de fazê-la uma aventura maravilhosa. Portanto – em nome da democracia – usemos desse poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo... um mundo bom que a todos assegure o ensejo de trabalho, que dê futuro à mocidade e segurança à velhice.

É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós. Soldados, em nome da democracia, unamo-nos!

 Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontrares, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo da treva para a luz! Vamos entrando num mundo novo – um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergue os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança. Ergue os olhos, Hannah! Ergue os olhos!”

Gueto de Gaza, 2009, as vítimas são palestinos e os carrascos são judeus/sionistas – nazi/sionistas



Escrito por lucemiro às 11h54
[] [envie esta mensagem
] []





O BIZARRO MUNDO DA “NORMALIDADE” LAMPREIA

 

 

Laerte Braga

 

 

Em Israel entidades de direitos humanos formadas por judeus se reúnem para denunciar atrocidades cometidas por soldados de Israel contra palestinos. A divulgação do fato pelo JORNAL NACIONAL tem uma explicação bem simples. A imensa e esmagadora maioria da opinião pública em todo o mundo está chocada e aterrorizada com a barbárie nazi/sionista em Gaza. A colônia árabe no País é maior que a colônia israelense e isso pode significar perda de audiência.

 

Dentre as atrocidades denunciadas por cidadãos israelenses contrários ao governo terrorista de seu país, o assassinato a sangue frio de crianças e mulheres que buscam abrigo ou sair de suas casas portando bandeiras brancas. E os ataques planejados a ambulâncias que conduzem feridos.

 

Felipe Lampreia é um desses burocratas que adoram fraque e cartola e ocupou por um bom período o Ministério das Relações Exteriores no governo de FHC. Lampreia foi um defensor incansável da ALCA (Aliança de Livre Comércio das Américas) e entendia que o era bom para os Estados Unidos também era bom para o Brasil, Ficou famoso por apenas ocupar o cargo. Era dirigido e conduzido pela consorte, especialista em mega recepções com dinheiro público na capital federal.

 

Lampreia hoje trabalha para o governo narcotraficante de Álvaro Uribe na Colômbia. Foi contratado para “melhorar” a imagem do presidente no exterior.

 

Não fala e anda ao mesmo tempo. Tropeça e escorrega no sebo como se costumava dizer em meus tempos de rapaz. A figura em questão fez críticas pesadas ao ministro Celso Amorim e chamou a política externa do Brasil de irresponsável. Faz parte do contrato para melhorar a imagem da Colômbia e do seu presidente narcotraficante. Quer alinhamento total com os EUA e a viagem de Amorim ao Oriente Médio incomoda aos norte-americanos que se acham os donos do pedaço.

 

Pior que isso. Lampreia dá é um recado dos “patrões” diante das declarações de Amorim feitas na Jordânia denunciando a situação humanitária da Palestina depois de dias e dias de ataques das tropas nazi/sionistas.

 

Imagino, só pode ser, que tucanos, braço desse esquema no Brasil, devam guardar figuras como Lampreia no castelo de Drácula. Vai que numa hora precisa de um sujeito capaz de um papel ridículo e aí buscam uma dessas múmias. Filme de terror e cretinice.

 

O ministro da Justiça Tarso Genro despertou a ira do “duce” Sílvio Berlusconi, principal acionista da Itália. “Dono”, como ele mesmo diz, de Ronaldinho e Kaká. Concedeu refúgio humanitário a Cesare Battisti. Com isso evita a extradição do escritor. Há um processo em curso no supremo tribunal federal. Continua minúsculo. gilmar mendes, gerente geral da casa – departamento das empresas de Daniel Dantas – fez das suas de novo. Mandou soltar Marcus Valério.

 

Na novela das oito da GLOBO tudo termina bem. Criminosos na cadeia, casamentos, empresários repartindo lucros e transformando empregados em sócios. Queria ver alguém escrever uma dessas novelas e colocar um personagem assim que nem gilmar mendes. Ou o presidente da FIESP/DASLU, paulo stak, afirmando alto e bom som que a crise é culpa do governo.

 

Vem achaque aí. Tipo ajuda para tirar o Banco Votorantin de Dom Ermírio de Moraes, um dos principais mafiosos do Brasil, do buraco. stak é o tal que arrancou assinaturas de camelôs de São Paulo contra a CPMF em troca de Gilberto Kassab liberar a turma (nada de rapa) e disse que o Brasil estava contra. Tomou um dedo no nariz de Adib Jatene e ficou caladinho. Falta de estatura moral para enfrentar Jatene.

 

Foi literalmente chamado de sonegador. Nem empresário é. Ia falir e aluga as máquinas do que um dia foi a sua empresa.

 

Não produz nada. No caso de gilmar mendes atuar numa novela da GLOBO iam ter que inverter o esquema. Ao invés da irrealidade que vendem no dia a dia para os telespectadores, a realidade. Vale dizer, o triunfo dos bandidos.

 

A decisão do ministro da Justiça Tarso Genro é coerente com a tradição diplomática do Brasil. O argumento que Cesare Battisti seria terrorista é falso. Battisti participou da luta armada na Itália. Terrorista foi George Bidault que com um general francês organizou atentados contra Charles De Gaulle, por serem adversários da política de descolonização na Argélia. Bidault pediu e obteve asilo no Brasil.

 

O processo contra Battisti lembra aqueles esquemas da ditadura militar, o golpe fascista de 1964. Todos já sabiam o resultado antes. Vinha dos generais a determinação para condenar os acusados.

 

Lei? Já viu esse troço em alguma ditadura? Era tortura e cana. Ou tortura e morte. Ingredientes ao gosto de Brilhante Ustra, por exemplo.

 

A grita de Berlusconi e de fascistas saídos das catacumbas por aqui, incluindo tucanos e DEMocratas é natural. São agentes dessa guerra global que ora tem um receituário tipo carnificina, o de Israel contra palestinos, ora tem um receituário conversa mole padrão Obama/Hilary Clinton.

 

Yeda Crusius, governadora do Rio Grande do Sul, tucana e integrante do time do quero o meu, já pegou um monte, abriu licitação para a compra de um avião para suas viagens. Segundo a senhora em questão “o presidente Lula insiste para que eu faça isso”. O líder do partido dela no Senado, um tal artur virgílio, quando da compra do avião presidencial desceu o bambu no presidente. E agora?

 

A culpa é de Lula? A senhora governadora é produto do governo Itamar Franco. O ex-presidente caiu de amores pela moça, levou-a para Brasília, transformou-a em ministra e de quebra arrumou em emprego pro marido dela. Deu nisso.  

 

O presidente está pressionado para rever a decisão de Tarso Genro no caso Cesare Battisti. O ministro fundamentou ponto por ponto todo o arrazoado que garante a Cesare Battisti que ficará livre dos fascistas. Não corre o risco de ser trucidado por agentes tipo MOSSAD. A decisão de caráter político tem respaldo jurídico à prova de “tucanices” e variáveis do nazi/sionismo. Se Lula ceder é preferível pedir o boné e ir embora. Não tem mais o que fazer.

 

Acredito que só não ganhou destaque maior no JORNAL NACIONAL, campanha contra Tarso, levando em conta que a principal preocupação da GLOBO, neste momento, é com o BBB-9.

 

É uma grana sem tamanho que entra nos cofres da empresa na histeria promovida e incensada pela “zona no lar”. A bem da verdade há indícios que em várias “zonas” há um protesto candente pela comparação.  Na Vila Mimosa há princípios éticos e de solidariedade que não existem no BBB9. Resta sendo um bordel da corte. Nada além disso.

 

Quarto espelhado. Bial no papel de cafetão. O espetáculo que permite a cada telespectador conduzido como bola de sinuca para a caçapa a vigiar um bando de objetos dispostos a qualquer coisa por um milhão de reais.

 

Imagem, espetáculo e vigilância. Consumo desvairado. Sucesso.

 

E todos debaixo dos olhos do grande irmão. É exatamente isso, o contrário do que parece.

 

Cantiga meio que zangada de mãe ao perceber que o filho não quer dormir. “Dorme, ou vou chamar um soldado de Israel”. É tiro e queda. Trauma incurável no futuro. Sonhos com suástica em forma de estrela de Davi.

 

Em São Paulo o amigo de Israel que governa o estado, José Serra, aumentou os impostos de uma forma simples. A cobrança vai ser antes do fato gerador. Com isso triplicou as verbas para publicidade no exercício de 2009. O cara quer ser presidente a qualquer custo e teme ser derrubado pela outra banda tucana, a de Aécio. Disputa de quadrilha, difícil determinar o fim da história.

 

Vai ser trágica se um dos dois conseguir chegar lá. É o modelo que poderíamos chamar de Lampreia. Coluna curvada até o chão. Tipo Lafer tirar os sapatos para ser revistado no aeroporto de New York.

 

As calças já estavam abaixadas fazia tempo. E continuam.  Só que agora na Colômbia.



Escrito por lucemiro às 11h53
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]