Meu perfil
BRASIL, Sudeste, BOM DESPACHO, Centro, Homem, Portuguese, English, Arte e cultura



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Penetrália
 


ion.com/video/x7wcea_ca-fait-mal-au-coeur-gaza-palastin_news

 

Importante agora é que as pessoas se concentrem no final da novela das oito, no início do BBB-9 e deixem para lá essa “bobagem” de palestinos e israelenses. Tem todo dia. É preciso viver de fatos novos.

 

Não é por acaso que jornais, revistas, rádios, emissoras concorrentes da GLOBO abrem espaços para o BBB-9, como abriram nas edições anteriores. É preciso exatamente que seja cumprido o papel de Grande Irmão, com os olhos postos sobre cada um para evitar que “ovelhas” se desgarrem e comecem a pensar e refletir sobre o que é real e o que é ficção/mentira transformada em realidade.

 

A teoria deles é simples. Aceitar o anormal como normal e o normal como anormal. É aí permanece aquele velho esquema de foto novela. Tudo montadinho, ajeitadinho, só que em forma de imagem e imagem transformada em espetáculo.

 

E espetáculo em vigilância/controle. Tecnologia de ponta.

 

Preste muita atenção se você está dentro dos conformes. Caso contrário pode ser confinada numa pasta, passando por uma caçapa de mesa de sinuca e terminar entre caras e bocas almoçando com o algoz.

 

O tênis não precisa ser necessariamente Nike. Existem vários modelos e marcas. Mas não se descuide de ser um outdoor do modelo. 

 

Em vinte e três de maio de 2004 o ministro da Justiça de Israel afirmou em reunião do gabinete de governo que a ofensiva militar de seu país assemelhava-se ao holocausto vivido por judeus nos campos de concentração nazista. Foi “repreendido” pelo general e primeiro-ministro de então, o nazi/sionista Ariel Sharon. A grande mídia não cuida disso, mas está lá em

 

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2004/05/040523_israelml.shtml

 

Não tente pular o muro. Do contrário você ingressa no “inferno” e os “santos libertadores” vão despejar bombas e foguetes sobre você. Podem ser daqueles que explodem com grandes estrondos e calam sua voz pela morte. Ou daqueles que silenciosos matam você sem que você perceba que está morto.

 

Vira zumbi diante das vitrines. O “negócio é não perder vendas”.  



Escrito por lucemiro às 21h00
[] [envie esta mensagem
] []





AS PERIPÉCIAS DA MÍDIA PARA MENTIR

 

 

Laerte Braga

 

 

A indústria da pornografia nos Estados Unidos quer cinco bilhões de dólares do governo (mais de dez bilhões de reais) para sair do quadro de falência. As alegações para o pedido são simples. Emprega milhares de pessoas, é um item de exportação importante e “faz parte da cultura norte-americana”. Sobre o empregar milhares de pessoas e ser um importante item de exportação nada a ver. Sobre ser parte da cultura norte-americana é elucidativo.

 

 

 

Vestindo microvestido de tecido cor da pele craveado de cristais Swarovski, Luma de Oliveira é coroada rainha de bateria da Portela, na quadra da escola, em Madureira (7/1/09) Alex Palarea/AgNews

 

 

A principal estratégia da grande mídia é transformar a agressão nazi/sionista aos palestinos em fato banal, corriqueiro. Notícia de todo dia, requentada, sempre a mesma coisa e com isso desviar o foco para outros fatos sugeridos como novos e mais importantes.

 

Já ouvi algumas pessoas reagirem a mortes de crianças palestinas com o comentário de “morre todo dia”. “Não tem solução”. “Deixa que eles briguem pra lá e vamos cuidar da vida aqui.”

 

Dentro desse esquema a GLOBO, maior rede de televisão do Brasil, ocupa espaço em toda a grande mídia com a divulgação dos perfis dos participantes do BBB-9 deste ano. Os “heróis” de Pedro Bial. Em alguns sites já foram abertos espaços para que internautas possam opinar sobre os escolhidos e os perfis revelados. A internet hoje mobiliza milhões de brasileiros, para ficar no nosso País e se constitui no mais importante veículo de comunicação ao lado da tevê e da rádio (essa em algumas regiões). É o único que tende a crescer cada vez mais.

 

O jornal ESTADO DE SÃO PAULO, editado na capital do reino FIESP/DASLU e ainda sob o governo de D. Pedro II, publicou um artigo de um dos líderes do HAMAS.  Khaled Meshal é o principal líder político do partido palestino e o HAMAS apresentado como “facção palestina”. Não reconhecer o HAMAS como partido legal constituído no âmbito da Palestina e vencedor das últimas eleições em Gaza e para o parlamento do país é deliberado. É preciso levar as pessoas a acreditarem que o HAMAS é só uma facção. E uma organização “terrorista”. Já a Casa Branca, ou Tel Aviv...

 

Uma carta assinada por vários intelectuais judeus e publicada pelo NEW YORK TIMES em dois de dezembro de 1948, acusa o Partido da Liberdade, em Israel, de “práticas e meios fascistas”. Entre os signatários o físico Albert Einstein e Hannah Arendt. Menajen Begin, líder daquele partido, anos mais tarde, foi primeiro-ministro de Israel. Desde Ariel Sharon (responsável pelos massacres dos campos de refugiados palestinos de Sabra e Chatila) todos os governantes de Israel têm sua origem no Partido da Liberdade.

 

É comum no noticiário da grande mídia a referência ao uso de mulheres e crianças palestinas como escudos contra os mísseis de Israel. De um modo geral os apresentadores de noticiários de televisão quando lêem esse tipo de notícia fazem a expressão de indignados com a “barbárie de palestinos”.

 

A foto abaixo é de um menino palestino de treze anos de idade usado como escudo por soldados de Israel. O menino está amarrado a um veículo. Essa inversão dos fatos é proposital. E quem se der ao trabalho de verificar a data da publicação vai ver que a prática não é de hoje.

 

Vender a idéia que Israel cumpre a tarefa de “libertar” o mundo dos demônios palestinos. São como que anjos na guerra santa contra o mal.  Se você prestar atenção os soldados de Israel, os cidadãos de Israel são todos bem vestidos, bem nutridos, moram em casas confortáveis, dispõem de saúde de boa qualidade, escolas e universidades de ponta, enfim, um paraíso como a cidade Los Angeles, principal reduto da indústria da pornografia.

 

Uma universidade em Gaza foi bombardeada com o argumento que “forma terroristas”.

 

As imagens de mulheres percorrendo escombros à procura de maridos, filhos, ou pais procurando mulheres, filhos, mostram um povo que se veste segundo os cânones fashions de Paris e tampouco usa filtros solares indispensáveis à preservação da pele e capazes de evitar doenças graves (desejadas, do contrário de que viveriam os laboratórios)

 

Essas crianças que teimam em morrer, ou chorar quando feridas por bombas salvadoras e libertadoras, isso tudo contraria a beleza e a plasticidade do modelo político e econômico, contribui para que os carros da GENERAL MOTORS/MORTOS não sejam capazes de produzir lucros astronômicos transformados em prejuízos que transferem a mortais comuns que circundam os castelos do deus mercado.

 

Vai daí que palestinos são uma “anormalidade” num mundo Max Factor, ou Avon. Atenda a porta, é Avon que bate.  

 

 

,

 

 

A decisão do presidente Chávez de expulsar o embaixador de Israel e pedir um tribunal internacional para julgar crimes contra a humanidade praticados por governantes dos EUA e de Israel é ironizada pela grande mídia e via de regra se atribui a Chávez o caráter de histriônico. Não é por acaso. Chaves contraria os interesses dos anjos libertadores nessa e em todas as guerras santas que travam pelo mundo no afã de promover a “democracia”.

 

Um dos grandes compradores de filmes pornográficos é a CIA. Foram os primeiros produtos do maravilhoso mundo da Disneyworld e do McDonalds a entrar no Iraque logo após a invasão e a ocupação. Para que? Tentar destruir os valores da cultura islâmica. Tornar mais fácil a tarefa de vender Coca Cola e outras cocas (o Departamento de Defesa criou programas especiais para enfrentar o crescente uso de drogas entre soldados dos EUA no Iraque e no Afeganistão).   

 

 



Escrito por lucemiro às 20h59
[] [envie esta mensagem
] []





O que vc não sabe sobre Gaza

O que você não sabe sobre a Faixa de Gaza Escrito por Rashid Khalidi Traduzido por Antonio Celso Barbieri Publicado no jornal The New York Times (07/01/2009) Quase tudo que querem que você acredite sobre Gaza está errado. Abaixo segue alguns pontos essenciais que tem faltado nesta conversa que na sua maior parte tem acontecido na imprensa à respeito dos ataques à Faixa de Gaza A maior parte do povo de Gaza não está lá por vontade própria. A maioria das 1.5 milhões de pessoas amontoadas naquele pedacinho de terra conhecido como Faixa de Gaza pertencem à famílias que vieram de cidades e vilarejos fora de Gaza como Ashkelon e Beersheba (hoje considerada parte de Israel). Eles foram colocados em Gaza pelo exército israelense em 1948. A OCUPAÇÃO O Povo de Gaza tem vivido debaixo de controle militar israelense desde a guerra de 1967 conhecida como "Six-Day War". Israel é amplamente considerado com um país invasor mesmo depois que ele retirou suas tropas da Faixa de Gaza em 2005. Israel ainda controla o acesso à esta área no que se refere à importação e exportação e a entrada e saída de palestinos. Israel tem o total controle do ar e da costa marítima e suas forças militares entram em Gaza quando querem. Como uma força de ocupação, Israel tem a responsabilidade, de acordo com a IV Convenção de Genebra de garantir o bem estar da população civil. O BLOQUEIO O bloqueio da Faixa de Gaza feito por Israel com apoio dos Estados Unidos e da União Européia cresceu imensamente desde que Hamas ganhou as eleições do Conselho Legislativo Palestino em janeiro de 2006. Combustível, eletricidade, importação e entrada e saída de pessoas tem sido estrangulada lentamente, levando o povo à problemas muito sérios com relação às questões sanitárias, de saúde, fornecimento de água e transporte. O bloqueio causou desemprego, sofrimento e má nutrição. Esta atitude significa que Israel está punindo coletivamente - com suporte dos Estados Unidos - a população por terem exercido o seu direito democrático votando em Hamas. A TRÉGUA O levantamento do bloqueio de Gaza feito por Israel juntamente com a cessação do lançamento de foguetes rústicos criados em oficinas improvisadas feito por Hamas foi um dos principais itens do acordo que resultou na trégua de junho 2008 entre as duas partes. Este acordo resultou na redução do lançamento de foguetes vindos de Gaza que, de centenas em maio e junho reduziu para um total de menos de 20 nos 4 meses subseqüentes (dados fornecidos pelo próprio governo israelense). A trégua foi quebrada quando em novembro de 2008 as forças israelenses lançaram um grande ataque aéreo e terrestre onde 6 integrantes do Hamas foram mortos. CRIME DE GUERRA A matança da população civil feita tanto por Hamas como por Israel é potencialmente um crime de guerra. Toda vida humana é preciosa! De qualquer forma, os números falam por si mesmos: Mais de 700 palestinos, a maioria civis, foram mortos desde que este conflito começou no final do ano passado. Em contraste, 12 israelenses foram mortos, muitos deles soldados. Negociação seria uma forma muito mais eficiente de resolver o problema relativo aos foguetes e outros tipos de violência. Isto poderia ter acontecido se Israel tivesse cumprido os acordos relativos à trégua de junho 2008 e levantado o bloqueio da Faixa de Gaza. Esta guerra contra o povo de Gaza não é realmente à respeito dos foguetes, nem é à respeito de restaurar a defesa de Israel (restoring Israel's deterrence) como, a imprensa israelense quer nos fazer acreditar. Muito mais reveladora são as palavras de Moshe Yaalon chefe das forcas de defesa israelense em 2002: "Os palestinos tem que entender no fundo da suas consciências que eles são um povo derrotado". Rashid Khalidi Rashid Khalidi, é professor de Estudos Árabes na Universidade de Columbia e autor do livro a ser lançado chamado "A Crise Plantada: A Guerra Fria e a o Domínio Americano no Oriente Médio (Sowing Crisis: The Cold War and American Dominance in the Middle East). Antonio Celso Barbieri comenta: É com grande desapontamento que vejo diariamente a BBC limitando-se a fazer comentários superficiais e tendenciosos onde seus jornalistas nunca fazem as perguntas óbvias. O bom senso seria reconhecer que Israel é uma força de ocupação e Hamas foi eleito porque o partido anterior fracassou e mostrou que Israel não está interessado em diálogo. União das Nações Unidas? A ONU não é uma organização democrática no sentido de que os Estados Unidos (assim com outras grandes potências) tem poder de veto. A inatividade da ONU para impedir o genocídio acontecido na África e, o genocídio causado pela divisão da Yugoslávia assim como a sua indiferença e apatia quanto à invasão do Iraque mostram que a ONU não é um órgão confiável. Israel expandindo as fronteiras O que define uma nação? À meu ver, uma nação é definida pela sua língua, religião, cultura, área territorial e porcentagem demográfica. Ao longo dos anos o mapa da Palestina tem sido constantemente modificado. O mapa da Palestina, bem ao estilo do livro chamado 1984 escrito por George Orwell tem sido apagado e redesenhado para satisfazer os interesses dos Israelenses. Será hoje muito difícil entrar um mapa geográfico correto desta região. Israel não só invadiu como também está repopulando a região. A muralha que tem sido construída para separar israelenses de palestinos é mais uma forma de exclusão e expansão de território. Muito embora eu considere religião o maior mal deste planeta, está claro que Jerusalém é o berço de nascimento de muitas religiões incluído a católica e deveria ser patrimônio universal. Jerusalém pela sua importância histórica não pertence à um povo em particular e sim à toda humanidade. Porque não transformar Jerusalém num tipo de Vaticano? Simplesmente porque é do interesse dos Israelenses e principalmente Norte Americanos manter o Oriente Médio desestabilizado. Cabe ainda lembrar que, a divisão geográfica existente no Oriente Médio foi em grande parte criada pelo imperialismo da Inglaterra e França. Certos países como Egito, Jordânia, Kuwait e Arábia Saudita, entre outros, foram "comprados" pelas grandes potências ocidentais. O Líbano está mudando de esfera de influência e saindo do controle da Síria para os Norte Americanos. O Momar Kadafi líder da Líbia foi "amaciado" e agora está calminho. O Iraque foi invadido e dominado. As únicas forças de oposição ao expansionismo Norte Americano é o Irã e a Síria. Religião? Aqueles que acreditam que intolerância religiosa é o maior problema estão totalmente enganados. O problema é um só: Petróleo. É muito importante que os árabes como um todo sejam dominados. Acreditem-me quando digo que os líderes mundiais não são religiosos! Extremismo religioso e imprensa controlada são as armas descobertas para manipular as massas neste tempo caótico em que vivemos. O presidente Bush foi eleito pelos radicais católicos do mesmo modo que Hamas foi pelos muçulmanos. Violêcia é o alimento do radicalismo religioso! Não tem arma mais poderosa do que a fé cega alimentada por anos de repressão e violência. Os muçulmanos não precisam muito para se radicalizar pois, a violência contra eles é clara e evidente. No ocidente atos terroristas monumentais aconteceram mas seus idealizadores e patrocinadores nunca foram realmente encontrados. Muitas são as contradições e perguntas nunca respondidas que, segundo várias teorias, apontam para um trabalho interno dos próprios órgãos de segurança dos Estados Unidos e Inglaterra para justificar mundancas na lei e, principalmente também justificar publicamente seus atos criminosos. A imprensa então, avaliza tudo, fazendo o seu jogo e criando o terror para que a massa de manobra, como ovelhas, aceitem as leis de emergência que estão jogando pela janela todas as conquistas relativas aos direitos humanos que foram conseguidas com muita dificuldade nos últimos 100 anos. É muito triste ver a Inglaterra transformando-se num país totalitário onde lentamente a ditadura militar está chegando pela porta dos fundos. Eu sei muito bem o que é ditadura pois eu tive que engolir 30 anos dela no Brasil! Tem muita gente botando fé no Obama mas, eu só acredito vendo! Eu quando presenciei a derrubada da Margareth Tatcher acreditei no Blair e veja só no que deu! Eu também esperava muito mais do Lula afinal, como um trabalhador ele deveria ter feito muito mais pelo povo. Depois de todos estes anos, muito das suas medidas foram demagógicas, paleativas e no fundo no fundo seu partido é conservador e beneficia desproporcionalmente somente as classes mais altas. Parece que estou divagando mas, o que eu quero dizer é que, no final das contas, sempre que um partido chega ao poder ele muda o discurso político e é justamente por isto que, quanto ao Obama, como disse anteriormente só acredito vendo. Antonio Celso Barbieri Do Próprio Bol$o - Idéias, Irreverência e Contracultura! (http://www.dopropriobolso.com.br/) Barbieri - Memórias do Rock Brasileiro (http://www.celsobarbieri.co.uk) Antonio Celso Barbieri Barbieri - Memórias do Rock Brasileiro http://www.celsobarbieri.co.uk Rock Hard, Rock Heavy, Rock Brazil!



Escrito por lucemiro às 20h47
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]